Avaliação Fisioterapêutica e seus tipos

Avaliação quantitativa, qualitativa, funcional ou gourmet?
Perimetria, goniometria, testes ortopédicos, exames de imagem, importantes ferramentas de avaliação do fisioterapeuta, porém, complementares.

Muitos profissionais “gourmetizam” a avaliação fisioterapêutica, esquecendo a qualidade do gesto motor, análise da marcha, sensações e percepções do paciente em determinadas posturas.
Quando inserimos muitos elementos na avaliação, temos a presença de muitos dados, mas a pergunta é, o que fazer com todos esses achados? Por exemplo, ao nos depararmos com uma RNM que mostra um hérnia discal lombar, estamos suscetíveis a pensar que a dor naquela região é causada pela hérnia, ou então um teste de Jobe positivo, demonstrando lesão no supraespinhoso, que geralmente é apenas consequência de falhas artrocinematicas no complexo do ombro, mas incita alguns profissionais a desenvolverem um plano de tratamento somente para a lesão.

A avaliação precisa ser funcional, objetiva e sim contar com índices complementares, que como o próprio nome diz, são COMPLEMENTARES.
Analise a estrutura, gesto motor, marcha, qualidade do movimento, história clínica e veja o que pode ser mudado em relação ao cinético funcional.
Menos é mais, seja menos burocrático e mais efetivo.
#fisioterapia #avaliacaofisioterapeutica #movimento #funcao #vemprogolden

Créditos ao autor: Felipe Faralozzo

23 de abril de 2019

0 comentários em "Avaliação Fisioterapêutica e seus tipos"

Gostou? Comente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Rua dos Andradas, 1091 - Conjunto 51
  • Edifício do Clube do Comércio
  • Centro Histórico, Porto Alegre - RS

SIGA NOSSAS REDES

top
WhatsApp chat