A dispareunia é caracterizada por dor durante ou logo após as relações sexuais, em órgãos genitais. Pode ocorrer tanto em homens quanto em mulheres, sendo muito mais comum em mulheres.

Trata-se de uma dor recorrente ou persistente, que pode ser classificada em superficial, quando a dor é localizada na entrada da vagina ou clitóris, ou profunda, quando há presença de dor pélvica.

As causas podem ser físicas ou psicológicas, sendo:

Físicas:

Infecções da vulva e da vagin; tumores genitais ou pélvicos; atrofia ou lubrificação insuficiente da mucosa vaginal; reações alérgicas na entrada ou nas mucosas da vagina; processos inflamatórios ou infecciosos na região pélvica (endometriose, doença inflamatória pélvica, síndrome do cólon irritável, etc.); infecções dos ovários; infecções urinárias; cistites;doenças sexualmente transmissíveis; etc.

Psicológicas:

As causas mais frequentes que devemos destacar: abuso sexual; incesto; tensão e medo do ato sexual; ansiedade e depressão; estresse do cotidiano; dificuldades no relacionamento; vaginismo devido a traumas psicológicos ligados ao sexo (vaginismo = espasmos involuntários da musculatura vaginal que interferem na penetração).

O diagnóstico consiste em análise dos sintomas, exame físico do paciente e exames laboratoriais.

O tratamento consiste em acompanhamento de uma equipe multidisciplinar, composta principalmente por médico, fisioterapeuta e psicólogo.

A fisioterapia dispõe de técnicas manuais, exercícios perineais e eletroestimulação.

Se você possui algum destes sintomas, procure um profissional da saúde especializado, relação sexual sem dor também faz parte da sua qualidade de vida!

Por: Fisioterapeuta Tamires Carneiro Borges