A maior dificuldade encontrada para treinos da musculatura do assoalho pélvico (MAP) é saber se o paciente esta realizando esta contração de maneira correta. O biofeedback é maneira mais eficiente para que se possa ter percepção sobre esta contração.

O biofeedback consiste em um aparelho eletrônico que dispõe de uma sonda inflável (biofeedback manométrico) ou uma sonda eletromiográfica (biofeedback eletromiográfico) que deve ser introduzida no canal vaginal ou anal.

Um gráfico é montado pelo terapeuta através de uma avaliação realizada pelo mesmo, a partir daí é possível que o paciente observe quando deve realizar a contração e o relaxamento. Sinais sonoros também podem ser emitidos pelo aparelho para otimizar esta percepção.

A importância deste tipo de treinamento é a melhora do controle e da percepção da MAP, prevenindo ou até mesmo tratando disfunções do assoalho pélvico.

Por: Fisioterapeuta Tamires Carneiro Borges