Pilates: dores musculares intensas indicam treino exagerado

Especialista alerta que técnica possibilita bom condicionamento físico sem dor

Corpo  |  16/11/2010 08h26min
Dor intensa após uma aula de pilates pode significar lesão muscular decorrente de excesso de treino e não ganho de massa como muitos pensam. Segundo a fisioterapeuta e diretora da FisioCiência, Eliane Coutinho, este é um problema recorrente nas academias.
— É cada vez mais frequente alunos saírem das aulas de pilates e no dia seguinte se referirem forte dor muscular com satisfação, com frases do tipo: ‘pilates funciona!’. Parece que ainda estamos na era clássica do fisioculturismo, do ‘no pain no gain’, sem dor sem ganho. Aula com dor intensa significa excesso de treino com sobrecarga muscular que não considera os princípios do método pilates que primam por controle e precisão de movimento — alerta.
O excesso de dor muscular de um ou dois dias após uma aula de pilates é denominada Dor de Ocorrência Tardia (DOT) ou Dor Muscular de Início Retardado (DMIR). Segundo Eliane, estudos mostram que essa dor pós-exercício não está relacionada diretamente com o ganho de massa muscular e por promover uma queda na produção de força e amplitude de movimento, devido ao quadro inflamatório da lesão, pode acarretar uma queda de intensidade e qualidade em um programa de pilates.
— As lesões musculares que podem ocorrer devido ao excesso de exercícios seguindo a filosofia de dor, reduzem o potencial proliferativo das células satélites, organelas responsáveis pela recuperação e hipertrofia muscular. Ou seja, se doer, os resultados vão demorar mais tempo para aparecer — explica.
A especialista, que também é pós-doutoranda em pilates na USP/SP, salienta que ganho de massa muscular (hipertrofia) é totalmente possível sem que exista, necessariamente, quadro de dor muscular.
— Por isso, se houver dor intensa após uma aula de pilates, converse com seu instrutor ou procure academias e estúdios que hipertrofiam sem dor — recomenda
fonte: clicrbs