Você trabalha muito tempo sentado? Então alguns cuidados devem ser tomados!
Vamos lá: será que você tem alongamento axial? Não sabe? E dor nas costas você tem?
Hum… E essas pessoas das fotos, será que sentem dores nas costas?
Se você respondeu que com certeza elas sentem dor, se equivocou. Estudos dizem que não.
E para mostrar de forma mais clara e instigar a curiosidade de vocês a continuarem lendo, vou usar o exemplo dessas pessoas que carregam cargas na cabeça por horas às vezes. E por que elas não sentem dor? Simples, eles possuem um ótimo alongamento axial, observe as suas posturas, bem eretas, e equilibradas. E é isto que um bom alongamento crânio-caudal faz com nossa postura, a deixa alinhada, com todas as curvas naturais da coluna preservadas.
OK. Mas o que é alongamento axial?
Vamos à definição: o alongamento axial é a criação de espaço articular, se tratando da coluna esse espaço é aumentado entre os discos vertebrais. O benefício direto da aplicação deste princípio é a melhor mobilidade da coluna e diminuição de compressões nos discos, logo alívio de dores e prevenção de patologias (ex: hérnia de disco).
Bom, acabamos de ler que é preciso “descomprimir” os discos e isso é possível com o alongamento axial. Sendo assim, essas cargas acima da cabeça não geram mais pressão, peso na coluna? Não, ao menos no caso dessas pessoas que já fazem isso desde crianças e assim fortalecem a coluna. Como? Para entender melhor, vamos analisar o funcionamento de alguns aspectos da coluna vertebral.
Suas partes “principais” são: corpo vertebral, disco intervertebral (anel fibroso e o núcleo pulposo).
O disco vertebral funciona como um amortecedor, as pessões são distribuídas por todo o disco, e o núcleo dentro dele põem-se sob tensão e age como um amortecedor fibro-hidráulico, que funciona muito bem se mantendo hermeticamente fechado (caso contrário temos uma hérnia, quando o núcleo é rompido e não suporta mais essas pressões) vejamos as figuras:
 Então quando essas pessoas colocam a bacia na cabeça, elas precisam  manter-se eretas para a água não cair, com isso seus discos alinhados funciona perfeitamente como amortecedor, e isso acaba sendo um exercício para as musculaturas mais profundas. É importante ressaltar, que isso não vale para nós que não estamos habituados, se resolvermos fazer isso, é provável de ficarmos com dor por dias.
Temos também nesse aspecto do amortecimento o mecanismo de ação e reação, que funciona como mostrado a seguir: durante os exercícios abdominais, por exemplo, uma força de ação é realizada na flexão do tronco (quando subimos), e em contra resposta uma de reação (Lei de Newton), isso gera uma pressão (musculatura abdominal x dorsal), que terá que sair por algum lado concorda?
Ela só conseguira sair por cima ou por baixo, já que pela frente e por trás ainda está ocorrendo à pressão. Essa saída faz com que as vértebras se distanciem mais, aliviando assim os discos vertebrais.
Vejamos:
É justamente essas características de amortecimento do núcleo pulposo, ação e reação que exploramos no alongamento axial, são esses mecanismos que nos permite alongar axialmente, ou seja na longitudinal, crânio-caudal. E assim manter as curvaturas preservadas, que distribuem as cargas ao longo de toda coluna. Veja as figuras ao lado: Quando a coluna se mantem alinhada, os discos ficam livres de compressão, podendo até suportar cargas importantes, como as pessoas que transportam o peso sobre a cabeça. Vamos experimentar uma situação de alongamento axial?
- Posicione-se sentado em uma cadeira com os ísquios bem apoiados (aqueles ossos do quadril proeminentes na região dos glúteos), com os pés bem apoiados no chão. A coluna lombar neutra, ou seja, normal com sua lordose (curvatura entre os glúteos e as costelas).
- Imagine agora que sua cabeça é uma bola de gás e a sua coluna é a linha amarrada nessa bola. Sendo assim, este bola cheia de gás (sua cabeça) está sempre querendo subir mais (“criar” espaço entre os discos vertebrais) e a sua coluna, sendo representada pela a linha amarrada na bola, mantêm-se esticada a todo instante, mas de forma natural, mantenha os ombros baixos e relaxados; respire mantendo esse alongamento longitudinal com o abdômen levemente contraído.
- Agora “desmonte” a postura, fique normal e veja a diferença de como é uma posição bem alinhada e como você costuma ficar no dia a dia. Pois bem, depois dessa explicação e sensação me respondam: como vai seu alongamento axial?
Agora, com a sua postura ereta e considerando o crescimento axial, o Instituto Golden deseja uma ótima saúde!
fonte: http://www.revistapilates.com.br/category/osteoporose/
ir para a galeria de fotos