Cada vez mais, a sociedade exige sucesso de nós indivíduos, e muitas vezes há uma sobrecarga tensional que se instala sobre o nosso corpo. É aí que começam a aparecer alguns sinais de resposta a todo este excesso de carga.

Imagino que em cada família exista ao menos uma pessoa que algum dia fez ou está necessitando de tratamento fisioterápico atualmente.

É amplo o campo de atuação do Fisioterapeuta. Atualmente, a Fisioterapia atua na área preventiva, terapêutica e na manutenção do quadro após a reabilitação. Vejamos:

Traumato ortopédica

A Fisioterapia atua nos casos onde há fratura ou uma patologia (óssea, muscular ou articular), prevenindo contra as seqüelas e preparando a musculatura envolvida para o retorno às suas funções normais. O profissional está preparado tanto para trabalhar no pré-operatórios como no pós-operatório, visando primeiramente, diminuir as dores e as inflamações, e, posteriormente, reabilitar o indivíduo retornar às atividades de sua vida diária (AVDs). Problemas posturais também estão incluídos neste setor, mas serão melhor abordados em um tópico sobre Postura.

Neurológica

A tarefa do Fisioterapeuta deve ser iniciada logo no primeiro momento, assim que o quadro clínico do paciente estiver estabilizado. O incentivo deve ser dado através de estímulos proprioceptivos e sensoriais, de acordo com as limitações causadas pelo comprometimento neurológico do indivíduo.

Respiratória

A Fisioterapia Pneumofuncional se constitui de manobras que incentivam à eliminação de secreções e melhor mecânica respiratória, facilitando as trocas gasosas e fortalecendo a musculatura envolvida. São atributos do Fisioterapeuta, o uso de incentivadores inspiratórios e expiratórios, assim como a implementação de posturas adequadas a determinadas patologias e padrões respiratórios necessários para a melhora do tônus de músculos respiratórios. Na Reabilitação Pulmonar, indivíduos com doenças pulmonares obstrutivas crônicas são os principais integrantes dos grupos que promovem uma melhora na qualidade de vida destes pacientes com dificuldade para respirar nos menores esforços.

Cardiológica

A atuação do Fisioterapeuta se inicia no período pré-operatório, num preparo cárdio-pulmonar do indivíduo, para que ele se recupere o mais rápido possível após a cirurgia, quando ele estará fazendo exercícios tanto respiratórios como motores, para retornar à capacidade funcional. Após a alta, o paciente participa de um Programa de Reabilitação Cardíaca para acompanhamento e manutenção do ganho funcional.

Na Unidade de Terapia Intensiva, o Fisioterapeuta oferece suporte e cuidados com a ventilação mecânica, em pacientes graves ou potencialmente graves, portadores de varias complicações sistêmicas (respiratória, ósteo-articular, muscular, visceral, circulatória, cardíaca e/ou neurológica).

Dermato-funcional

O profissional trata as disfunções dermato-funcionais no corpo e na face, no pré e no pós-operatório, visando reestabelecer a funcionalidade e promover melhores resultados estéticos.

Pediatria

O Fisioterapeuta pode trabalhar desde os primeiros dias de vida do bebê, estimulando ao crescimento motor normal, permitindo a recuperação da área comprometida e auxiliando em outras áreas, estimulando-as. Com o passar do tempo, a criança vai sendo estimulada para desempenhar da melhor forma possível as atividades funcionais do dia a dia.

Saúde do Idoso

A expectativa de vida do brasileiro aumentou, mas a população ainda não sabe da real importância dos cuidados que se deve ter com o idoso. O Fisioterapeuta desenvolve um tratamento direcionado às limitações causadas pelo avanço da idade, incentivando a família e os cuidadores a estarem atentos às particularidades advindas do envelhecimento. É obrigatória a participação dos familiares neste tipo de tratamento, na busca pela independência total ou parcial do indivíduo.

Saúde da Mulher

O fisioterapeuta prepara a futura mamãe para ter o seu neném com segurança e saúde. Além disso, é necessário atenção especial para a saúde da mulher no tocante às patologias que acometem esta parcela da população, tais como: o Câncer de Mama (inclusive no pré e pós-operatório), as Incontinências Urinárias, a Fibromialgia, dentre outras.

Desportiva

Após uma lesão, seja ela muscular, óssea, ligamentar ou articular, o atleta tem que retornar o quanto antes à sua atividade esportiva. O responsável para que este retorno seja realizado com segurança é o profissional de Fisioterapia, que vai prevenir novas lesões e vai devolver ao atleta a funcionalidade para que ele desempenhe sua atividade com sucesso total.

Fonte: http://fisiosaude-ce.blogspot.com.br