Prática que conquistou muitos adeptos rapidamente pelo mundo, o Pilates completa 90 anos de existência. Segundo pesquisa da Sporting Goods Manufacturers Association (Associação de Fabricantes de Produtos Esportivos), só nos Estados Unidos o número de praticantes aumentou 471% de 2000 para 2008, e hoje estima-se que sejam quase 9 milhões. É preciso saber o que esperar dele: se quiser melhorar a postura, a coordenação motora e o equilíbrio; fortalecer e alongar a musculatura, vá em frente. Mas se a ideia for ganhar músculos e queimar muitas calorias para emagrecer, prefira outro exercício ou associe o pilates a eles.

Também há uma ideia equivocada de que ele, isoladamente, pode te dar um “corpão” como o de Madonna ou Demi Moore. Vale lembrar que as duas fazem musculação pesada, além de pilates. Os homens estão aderindo ao Pilates, buscando fortalecer os músculos, principalmente da parte abdominal, alem de melhorias na postura corporal, flexibilidade, respiração e autocontrole. Já as mulheres estão descobrindo que ele pode ser um aliado no combate à celulite: associado à drenagem linfática, ele ajuda a reduzir a aparência de casca de laranja na pele. Porém o resultado é mais intenso quando se trabalha primeiro com a circulação. “Os gânglios linfáticos – que funcionam como comportas para passagem da linfa – se abrem para a eliminação das toxinas.

Após a massagem, a contração muscular proporcionada pelo pilates ativa a circulação sanguínea e potencializa a eliminação dos líquidos pela urina”, explica a fisioterapeuta Vera Fernandes. O pilates também é um método de comprovada eficiência na reabilitação física. E, devido ao grande repertório de exercícios que podem ser adaptados ou modificados para todos os tipos de necessidades, é recomendado a diversos públicos, entre eles idosos, gestantes, atletas, pacientes com alterações posturais, pré e pós-operatórios, entre outros.

Fonte: http://www.crefito5.org.br